TOP

INVESTIGAÇÃO NECESSÁRIA SOBRE A MUDANÇA

VENTURA x PF200

TOP

OS CARAS-DE-PAU

A Diretoria da FINEP, encabeçada pelo Sr. Glauco arbix, não está dando a mínima para as consequências. 

Já publicou outra licitação e pode esperar que mais virão em breve para aumentar as despesas em R$ milhões, sem qualquer necessidade ou justificativa.

Vejam o mais recente episódio? 

http://www.finep.gov.br/cpl/index.asp

                                                EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO N° 34/2014 

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS

DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS

 A FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos torna público, para ciência dos interessados, que por intermédio de seu Pregoeiro, designado pela Portaria nº 055/2012, realizará licitação na modalidade PREGÃO ELETRÔNICO, tipo MENOR PREÇO, em regime de EMPREITADA POR PREÇO UNITÁRIO. A sessão será conduzida pelo Pregoeiro assessorado por sua equipe de apoio e encontra–se fundamentada na Lei nº 10.520/02, regulamentada pelo Decreto nº 5.450/05, Lei 8.248/91, na Lei Complementar nº 123/06, Decreto nº 6.204/07, aplicando-se subsidiariamente a Lei nº 8.666/93 e posteriores alterações, e nas condições estabelecidas neste Edital e seus anexos.

 1-DO OBJETO 

Contratação de empresa especializada para a execução de reforma e serviços de engenharia em 5 andares do condomínio Ventura Corporate Towers, situado à Av. República do Chile, 330 – Centro, Rio de Janeiro-RJ. 

1.1.           O valor estimado para esta licitação é R$ 8.072.116,47 (oito milhões, setenta e dois mil, cento e dezesseis reais e quarenta e sete centavos).

 =================================================================================

É ALGO ESCANDALOSO E PARECE QUE A DIRETORIA ESTÁ SE LIXANDO ………

E HAVIAM DITO QUE REFORMAR OS ANDARES PRÓPRIOS E MAIS OS QUE UTILIZA NO EDIFÍCIO DA PRAIA DO FLAMENGO 200 FICARIA MUITO CARO E QUE A EMPRESA NÃO DISPUNHA DO DINHEIRO.

Mas conseguiram incorporar R$ milhões em gastos no Edifício Ventura e abandonar o nosso patrimônio do Edifício PRAIA DO FLAMENGO 200.

  Então vejamos: 

GASTOS ANUAIS COM ALUGUEL DO VENTURA: R$ 20 MILHÕES/ANO

REFORMA COM O ANDAR DA PRESIDÊNCIA NO VENTURA: 2,1 MILHÕES

REFORMA COM 5 ANDARES DO VENTURA: R$ 8 MILHÕES

TROCA DE CARPETES: R$ 74 mil

ALUGUEL DE MOBILIÁRIO: R$ 1,2 MILHÕES/ ANO

 Total em 2014: R$ 31,2 milhões

=====================================================

  SABE DE NADA, INOCENTE!!!!!!!!!

TOP

FINEP É UMA SÓ – Apresentação Teatro

FINEP É UMA SÓ – Apresentação Teatro

TOP

ACT SEM PLR? A QUEM ESTÃO QUERENDO ENGANAR?

A FINEP anunciou na tarde desta sexta feira (30 de março) que o DEST aprovou o ACT de setembro de 2011, e – para espanto de todos – que “a aprovação da PLR da FINEP ainda está em análise pelo DEST…”.

 Quando negociávamos o ACT e a PLR, a Diretoria da FINEP afirmou que a PLR que ela apresentava era a que havia sido aprovada pelo DEST e que apenas não havia como elevar seu valor.

 Ora se já estava aprovada pelo DEST, por que a Diretoria agora afirma que o mesmo está analisando a PLR?

 A Diretoria da FINEP – que deseja assinar rapidamente com o Sindicato somente o ACT – tem obrigação de dar uma satisfação ao corpo funcional para esta incompreensível situação que ela mesma criou.

 Na opinião deste Colegiado, assinar o ACT sem a PLR em nada nos assegura que esta será paga nos valores que a Diretoria nos afirmou ter acordado com o DEST e, tampouco, quando isso ocorrerá.

 

TODOS À ASSEMBLEIA DO SINDICATO/AFIN

                                               Quarta-feira, dia 04/04/12

                                               Última chamada às 11:00h

                                                 No Espaço Cultural

O Colegiado, em 30/03/12

 

TOP

TAXÍMETRO LIGADO ATÉ PARA O DISSÍDIO

Abaixo, deferimento da Justiça do Trabalho à solicitação da FINEP, por meio de seu advogado Lima Teixeira, para adiar por 30 dias, a audiência que havia sido designada para a data de hoje, referente ao Dissídio Coletivo de setembro de 2011.

O Colegiado, em 26/01/12

 

 

 

TOP

MAIS UMA CONQUISTA DA GREVE NA FINEP

O movimento grevista, encerrado a 00:00 de hoje, produziu tanto conquistas econômicas (elevação da PLR, elevação salarial de 9% retroativos a setembro etc.) quanto conquistas democráticas.

Além de estreitar os laços de relacionamento entre os empregados que compareceram massivamente a Assembleia do Sindicato/AFIN na tarde de ontem, promoveu a liberdade individual de manisfestação por meio do correio eletrônico. Vários foram os colegas que encaminharam mensagens eletrônicas para todas as unidades da Empresa – Rio, SP e Brasília – exortando os empregados da FINEP a comparecerem à Assembleia do Sindicato dos Bancários/AFIN.

A efervescência criada pelo movimento grevista possibilitou que as RES/DIR/077 de 2001 conjugada com a RES/DIR/111 de 2007 fossem descartadas da FINEP, e com isso fosse restabelecida, de fato, a liberdade de manifestção e livre expressão do pensamento.

Esperamos agora que, por coerência, a Diretoria da FINEP anistie todos os colegas que foram anteriormente punidos a este título e restabeleça as caixas postais corporativas que foram caladas por essas normas (Biblioteca, CIPA e AFIN).

VIVA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO!

ASSOCIE-SE À AFIN E FORTALEÇA A LUTA DOS EMPREGADOS DA FINEP.

TOP

Finep: GREVE TERMINA NO 13º DIA

 
Funcionalismo da FINEP sai fortalecido pelo grau de consciência política e organização do movimento.
 
 
 
Cerca de 250 funcionários da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) decidiram, na segunda-feira (23), por 116 a 113 votos e 13 abstenções, encerrarem a greve no 13º dia de paralisação.
A Assembléia decidiu ainda condicionar a assinatura do acordo ao não desconto dos dias parados, à definição precisa da data da entrada em vigor do novo Plano de Carreira e também à informação dos nomes dos representantes da empresa e ao prazo do início dos trabalhos da comissão de saúde e da CPN.
 
 
 Aula de democracia
Realizada no auditório do Sindicato dos Bancários, a assembleia garantiu um bom debate de ideias, em que participaram superintendentes e chefes, comissionados orientados pela empresa desde quarta-feira (18), com o objetivo principal de por fim à greve, o que acirrou os ânimos entre os empregados. O Sindicato garantiu o livre debate de ideias e o respeito aos pontos de vista de cada orador.
  
 
A entidade lamenta que num governo que se pretende democrático e popular, a diretoria de uma empresa estatal desrespeite o direito de greve e use subterfúgios como convocar comissionados, fazer ameaças de ajuizamento de dissídio (concretizado no dia da assembleia) e iludir funcionários com promessas de um novo quadro de carreira, cuja aprovação enfrenta graves dificuldades junto ao Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (DEST).
 
 
 
Aliás vale lembrar que espertamente a Diretoria da FINEP somente informou aos empregados que havia dado entrada no ajuizamento de dissídio quando do horário de ocorrência da Assembléia e “às escondidas” ainda no dia 18.  Sabia a Direção da empresa que se fizesse esse comunicado na INTRANET antes , grande parte dos seus “comandados” não compareceria para votar pelo encerramento da greve e o Presidente e a cúpula da FINEP ficaria “bem na fita” com o novo Ministro Marco AntônioRaupp.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  Lição
A greve da Finep contou com intensa participação dos funcionários e o debate democrático de ideias. Esta foi uma lição para todos, especialmente para a direção da empresa que parece cada vez mais longe de compreender que a democracia pressupõe o respeito às diferenças.
A greve na Finep deixou evidente a divisão entre os funcionários. Precisamos ressaltar o espírito de luta, a capacidade de organização e mobilização e o alto nível de consciência política de uma parcela importante do funcionalismo que sai fortalecido desse processo“, avalia o diretor de Imprensa do Sindicato  dos Bancários, Ronald Carvalhosa.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
TOP

ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A GREVE NA FINEP

Pode parecer aos olhos de alguns que uma paralisação na FINEP não seja a melhor solução para os problemas da empresa e dos empregados. Ocorre que esse é o instrumento legítimo e mais forte dos empregados quando não conseguem fazer com que a Direção saia da inércia e intransigência para atitudes de resposta concreta. É pela manifestação e paralisação que os trabalhadores conseguem se fazer ouvir, apesar da resistência oportunista de alguns que não entendem que devam somar na luta por uma conquista e resultados melhores.

Muitas pessoas já se deram conta de que até agora a pauta apresentada pelos empregados não foi respondida formalmente, na íntegra, pela empresa, informando o que aceita ou não. O que houve até o presente foram uns poucos pontos, de base financeira, com a empresa apresentando apenas o que lhe é conveniente, sem querer se indispor com Brasília.

Está na hora da Diretoria da FINEP ter a coragem de apresentar sua contraproposta efetiva, de todos os itens da pauta para avaliação do corpo funcional da FINEP por meio dos seus representantes na MESA de NEGOCIAÇÃO, assumindo o compromisso de assegurar seu cumprimento.

Só para ilustrar, uma boa parte dos itens da pauta foram elencados para implementação junto com o NMGP, mas sabe-se muito bem que o Plano aprovado parcialmente pelo DEST não é o que fora rediscutido com os empregados e ainda há ajustes a serem efetuados. Somente após as correções é que deverá ser novamente submetido ao DEST e a análise dependerá de sua agenda de atividades em curso no ano. Mesmo que sejam apresentadas e aceitas as modificações pelo DEST, a sua implementação iria se arrastar até o meio do ano, o que implicará em época já de discussões sobre a pauta do ACT 2012. Além do mais não podemos esquecer que a Presidenta Dilma já sinalizou que não haverá implementações de novos planos de carreira do executivo federal em 2012. Então não se pode ficar acreditando que o NMGP tenha condições de ser implantado no corrente exercício, como é a crença de alguns iludidos colegas. Para os que conhecem a história da FINEP, já assistimos esse filme antes… blá, blá, promessas…blá, blá… resoluções de diretoria…blá, blá…. criação de comissões… blá, bla….

A Diretoria da FINEP resolveu agora recrudescer de tal maneira que já tem sido noticiado pelos corredores da empresa que a Presidência convocara um advogado de conhecido escritório de direito trabalhista para, pasmem, ao invés de buscar conceder direitos ao empregados, retirar parte do que existe (reduzir 2/3 de adicional de férias para 1/3 e revogar a concessão de 5 dias de abono de freqüência anual (res/dir/005/89)), entre outros. Ou seja, há disposição da Diretoria da FINEP para retirada dos direitos adquiridos pelos empregados que construíram o patrimônio dessa Empresa e a colocaram no patamar de reconhecimento que hoje detém. Há sim NENHUMA disposição para conceder direitos aos colegas admitidos após 2001, por exemplo.

E por falar em contratação de advogado, está na hora de alguém verificar como se deu essa operação…. Será que só existe esse escritório para tratar de questões trabalhistas no Rio de Janeiro? Como fora realizada a licitação? Só se sabe que o “taxímetro” desse escritório chega a milhares de reais/ano.

Os empregados deliberaram pela manutenção da greve por não ter havido, até o presente, sensibilidade suficiente por parte da Diretoria da FINEP em resolver o ACT pendente de 2011.

TOP

SEM DIÁLOGO….

AFIN INFORMA
 CONTINUA NA 3ª FEIRA A GREVE POR TEMPO INDETERMINADO
 A greve, em seu sexto dia, manteve a participação e o ânimo elevados.
 A Assembleia do Sindicato/AFIN ocorreu às 12h, conforme combinado, e 
deliberou:
 - Manter a Greve em curso, com nova Assembleia na terça-feira, às 12h, 
na porta da FINEP;
 - Encaminhar carta ao Excelentíssimo Ministro da CT&I.
 Na troca de informações e percepções, que ocorrem na porta da FINEP, 
entre os partícipes da greve, foram destacados alguns pontos:
 
- Em todas as Notas da Diretoria (da FINEP) é omitida a diferença entre 
remunerações em uma jornada de 08 horas para remunerações em uma jornada
de 06 horas. Esta estranha omissão esconde o fato de que a mesma 
remuneração para 08:00h é muito menor quando comparada a uma Instituição com uma 
jornada de 06:00h. Este fato tem trazido indignação aos empregados;
 - Todas as dificuldades atribuídas ao DEST para que as reivindicações dos
 empregados da FINEP sejam atendidas são desmentidas pelo fato de terem 
sido concedidas pelas demais instituições co-irmãs, tais como BNDES, BB 
e CEF, todas também sob a "jurisdição" do DEST;
 
Não passa pela cabeça de ninguém que o DEST esteja discriminando somente
a FINEP.
 A origem dessas dificuldades parte do Presidente da FINEP que não 
demonstra vontade política para, legalmente, exercer a autonomia 
administrativa e financeira que a Empresa possui, como a exercida pelos 
demais gestores, e inclusive pelos gestores que o antecederam na 
Presidência da FINEP;
 - Em nenhuma das mesas de negociação onde os interesses dos empregados 
e da Empresa foram pactuados, ocorreu o que se passou na FINEP: os 
representantes da Empresa terem apresentado propostas do Presidente e, 
em seguida, após ampla divulgação para os empregados, aquelas terem sido 
retiradas por determinação do próprio Presidente, de forma unilateral.
 As Atas oficiais dessas reuniões de negociação, devidamente assinadas 
pelos representantes da Empresa e dos empregados, foram amplamente 
divulgadas por meio digital ao corpo funcional, em nota desta Associação.
 Este fato dá a medida da falta de seriedade e respeito com que a Direção 
tem tratado as negociações com seus empregados. Isto, sobretudo, trouxe 
indignação ao corpo funcional da FINEP.
 
*TODOS À PORTA DA FINEP NESTA 3ª FEIRA*
  *ASSEMBLEIA AO MEIO-DIA*
 
TOP

AFIN INFORMA : DECISÕES DA ASSEMBLEIA DESTA QUARTA-FEIRA 21/12/2011

AFIN INFORMA

DECISÕES DA ASSEMBLEIA DESTA QUARTA-FEIRA

Contrariamente ao que anunciou a nota do ARH, cerca de 70% dos empregados da FINEP aderiram a paralisação aprovada na Assembleia de ontem.

Essa vigorosa manifestação de unidade e respeito para consigo próprio, que os empregados da Empresa deram, expressou sua  reprovação à forma desastrosa como a Direção da Empresa vem conduzindo o processo de negociação do ACT-2011.

Essa forma desastrosa ficou mais clara ainda quando, na Assembleia realizada hoje ao  meio-dia na porta da FINEP, ficamos sabendo que, segundo as últimas  estimativas,  o lucro liquido da FINEP superará em mais  de 10 milhões ao do ano passado (que foi em torno de R$ 82 milhões), jogando por terra abaixo a alegada falta de recursos para que, pelo menos, o corpo funcional receba o mesmo que o ano passado em termos de PLR + Abono para todos.

Após as manifestações de membros da AFIN e do Sindicato dos Bancarios/RJ, foram aprovadas as seguintes propostas, com apenas 2 abstenções:

– Mantido o Estado de Greve, ou seja, apesar de não estarmos mais paralisados, a aprovação do Estado de Greve possibilita que a paralisação seja retomada a partir da decisão favorável de qualquer Assembleia;

– Manutenção dos 5 eixos principais da negociação (Isonomia de direitos para todos os empregados; valorização do Nível Médio; Incorporação das GETs dos empregados do PCS e do Nível Médio do PCR; PLR e Plano de Saúde) a serem reafirmados na reunião de amanhã, quinta-feira, da Comissão Paritária de Negociação;

-A próxima Assembleia será realizada na quarta-feira, dia 28/12/11, com chamada Final às 15:00h, no ESPAÇO CULTURAL, pois no dia anterior, dia aprovado inicialmente, o referido Espaço não estará disponível.

O Colegiado, em 21/12/11